Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Seminário Estadual de Cultura e Educação começou hoje na Fundação de Cultura

Campo Grande (MS) – Foi aberta na manhã desta segunda-feira, 25 de novembro, no auditório do Museu da Imagem e do Som, o IV Seminário Estadual de Cultura e Educação. O seminário tem como tema “Epistemologia Decolonial: outros espaços de produção de conhecimentos”.

 

Após uma agradável abertura com músicas compostas e tocadas em voz e violão pelo músico Guilé, a diretora-presidente da Fundação Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Mara Caseiro, parabenizou a toda a equipe por organizar o encontro, importante para a arte e a cultura de Mato Grosso do Sul. “É importante fazermos esse debate, colocando essa questão decolonial. Tivemos agora o Festival América do Sul Pantanal com uma linguagem diferente, e respeito às diferenças e à vida e história de cada um de nós. Tem tudo a ver com este momento. Agradeço a todos os professores e palestrantes do evento. Este é um momento de refletir e mudar nossos conceitos de vida. Todos nós estamos aqui para tentar sermos melhores a cada dia. Amor, respeito ao próximo, é isso que precisamos viver na cultura”.

O homenageado desta edição do seminário é Darwin Antonio Longo de Oliveira, Mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2002). Como professor da UFMS contribuiu com a formação de vários artistas e arte educadores do Estado. Tem experiência na área de Artes Visuais, atuando principalmente nos seguintes temas: educação em arte, estética, pintura, desenho, história da arte e exprimir em arte.

Seus colegas e ex-alunos prestaram homenagens e manifestaram toda a sua gratidão pelo professor aposentado e artista visual. “Convivi vários anos com o Darwin na Universidade Federal. Estou muito feliz em dizer algumas palavras para homenagear este grande artista e educador. O curso de Artes Visuais estava iniciando e tinha muita caminhada pela frente. O Darwin sempre foi participante e ativo neste processo. Esta homenagem é um reconhecimento da sua caminhada como artista, professor e cidadão”, disse a coordenadora do Museu de Arte Contemporânea de MS, Lúcia Monte Serrat.

      

O assessor de Cultura, Zito Ferrari, prestou seu reconhecimento ao seu professor: “Sou da primeira turma de Artes Plásticas da UFMS e amigo de infância do Darwin. A casa dele era uma universidade. Estávamos sempre juntos”. A designer Benilda Kadiwéu presenteou o homenageado com uma caixa ornamentada com o símbolo kadiwéu do infinito. “Quando você é uma inspiração, a sua história nunca vai ter fim”.

Emocionado, o artista Darwin Longo agradeceu aos ex-alunos, colegas e à sua família. “Agradeço as lembranças que vocês me proporcionaram. Sou eternamente grato à minha família Eu acho que tudo aconteceu porque na família tivemos formação cultural e educacional. Era uma família coesa de sentimentos. Nós precisamos investir na família brasileira. Quem viveu uma boa família sabe o que eu estou falando. Obrigada aos ex-alunos pelos grandes momentos de aprendizado. Na aprendizagem o professor aprende a aprender”.

Logo após foi iniciada a programação do seminário, com a palestra: “Fazendo e desfazendo sentidos: uma perspectiva decolonial”, do professor Lynn MarioTrindade, da Universidade de São Paulo (USP).

Aos participantes do seminário e às pessoas que desejam visitar o MIS nos dias do evento, a artista visual Lucia Maria Pereira está expondo na entrada do auditório obras de sua autoria, que homenageiam os povos indígenas.

O IV Seminário Estadual de Cultura e Educação  – Epistemologia Decolonial: outros espaços de produção de conhecimentos, continua até quarta-feira (27.11), com palestras de renomados profissionais da educação. Confira aqui a programação e participe! Ainda dá tempo de fazer sua inscrição gratuita, pelo site https://seminarioculturaee.wixsite.com/fcms. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3316-9155.

outras imagens em: http://hom.fundacaodecultura.ms.gov.br/iv-seminario-de-cultura-e-educacao/

Fotos: Daniel Reino