Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Semana do documentário Francês é realizado no MIS e homenageia a cineasta belga Agnês Varda

  • 01 nov 2017
  • Categorias:Cinema

 Campo Grande (MS) – A mostra de documentário francês deste ano acontece de 06 a 09 de novembro sempre às 19h no MIS (Museu da Imagem e do Som) em parceria  com a Aliança Francesa. A mostra faz parte do Festival Internacional Mois  Du Doc (http://www.moisdudoc.com/spip.php?rubrique701). Este ano a  homenageada será  a cineasta belga Agnès Varda com o filme “Os Catadores e eu”. Os filmes são legendados em português e a entrada é franca.

A diretora Agnès Varda anda pelo interior da França, afastada das cidades que concentram a riqueza e o luxo, acompanhando pessoas que sobrevivem de restos. Ela se mistura a catadores e coletores que vão até uma feira em busca de sobras de alimentos. Ao mesmo tempo, Agnès conversa com eles, que versam sobre os mais variados assuntos, de política internacional até tragédias pessoais.

A curadoria é da Aliança Francesa e conta com a ajuda do cinéfilo e cineclubista Thiago Andrade. Os temas estão presentes na agenda do mundo contemporâneo e os documentários são recentes. Pode-se  esperar uma bela fotografia, crítica social e discussões muito atuais.

O primeiro filme “Em busca do sentido” foi exibido em setembro de 2017 com a presença da cineasta em Campo Grande. O título é muito sugestivo e narra os caminhos que o próprio Marc e o Nathanael percorreram em vários países do mundo para tentar responder a problemáticas contemporâneas do mundo capitalista. “Queimar o Mar” narra a Primavera Árabe dentro da perspectiva da Tunísia (gatilho). Já “Cineasta” traz a temática das mulheres como diretoras (de filmes). 

Sinopses

06/11 (segunda-feira) 19h Em busca do sentido  – En Quête de Sens (Marc De La Ménardière, Nathanaël Coste))

O documentário conta a história de dois amigos de infância, Marc e Nathanaël, que decidiram largar tudo para iniciar uma jornada em busca da solução dos questionamentos sobre os caminhos do mundo. A jornada dos jovens pelos continentes serve para que eles repensem sua relação com a natureza, com a felicidade e com o sentido da vida.

 

07/11 (terça-feira) 19h Queimar o mar –  Brûle la Mer (Nathalie Nambot, Berchache Maki)

Na sequência da revolução tunisina, após a queda de Ben Ali, 25 mil jovens Tunisianos foram para a Europa através de Lampedusa. Maki Berchache é um deles. De sua história, fragmentos de imagens, histórias, amigos que viajam ou se encontram em Paris.

08/11 19h (quarta-feira) Cineasta (s) –  Cinéast(e)s (Julie Gayet, Mathieu Busson)

Um filme é feito por uma mulher diferente de um filme feito por um homem? Por que há tão poucos filmes feitos por mulheres? Mais de 20 mulheres diretoras estão confiadas na sua profissão, no lugar das mulheres no cinema.

 

09/11 19h (quinta-feira)  Os catadores e eu – Les Glaneurs et la Glaneuse (Agnès Varda)

Em toda a França, Agnès encontrou guindastes e recuperadores, coletores e buscadores. Por necessidade, chance ou escolha, eles estão em contato com os restos de outros. Seu universo é surpreendente. Estamos longe dos antigos que estavam colecionando as orelhas de trigo após a colheita. Batatas, maçãs e outros alimentos jogados, objetos sem mestre e pêndulo sem agulhas, esta é a realidade do nosso tempo.