Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Semana do Artesão é encerrada com feira, café da manhã e shows musicais na Praça dos Imigrantes

Campo Grande (MS) – Depois de uma semana recheada de eventos em homenagem aos artesãos sul-mato-grossenses, a Semana do Artesão foi encerrada neste sábado, 24 de março, com uma feira cultural, café da manhã e shows musicais com Grupo Sampri e Tempero do Samba na Praça dos Imigrantes.

A cerimônia de encerramento teve início com declamação de uma poesia pela presidente da Associação Internacional de Poetas, Delasniève Daspet. Logo após, a gerente de Desenvolvimento de Atividades Artesanais da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Katienka Klain, que esteve representando o secretário de Estado de Cultura e Cidadania, Athayde Nery, agradeceu as parcerias que tornaram possíveis a realização da Semana do Artesão. “Estamos aqui para encerrar esta semana de sucesso. A feira na Cidade do Natal foi uma reivindicação dos artesãos, precisamos usar esse espaço público para gerar renda para os artesãos. Pudemos realizar uma boa Semana graças às parcerias com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e associações de artesãos. Quero agradecer aos artesãos da Praça dos Imigrantes e dizer que o secretário Athayde não pôde vir, pois está em viagem a São Paulo, mas deixou um grande abraço a todos e que ele tem um carinho especial por esta praça. A Fundação de Cultura está de portas abertas para atender a todos vocês, aos artesãos, aos que expõem nesta praça e à Sectur”.

A presidente da Associação de Produtores de Artesanato e Artistas Populares de Mato Grosso do Sul (Proart), Indiana Marques, falou sobre a luta dos artesãos pelo espaço na Praça dos Imigrantes. “Eu lutei muito por esta praça, nós vendíamos nossas peças no Itanhangá e naquela época começamos a reivindicar esta praça. Agora estamos com um novo parceiro deste espaço, o prefeito [de Campo Grande, Marcos Trad]. Todos os artesãos de Campo Grande passaram por esta praça. Temos muito artesanato aqui representando nosso Estado, é um espaço de referência par vender artesanato, um ponto muito bonito. Estou muito feliz, esta Semana foi produtiva, muito boa, isso é motivo de muita alegria”.

A secretária municipal de Cultura e Turismo, Nilde Brum, agradeceu ao prefeito pela presença e ao Governo do Estado pela parceria. “Encerramos esta Semana em homenagem àqueles que são grandes artistas, os artesãos. Agradeço ao Governo do Estado pela parceria, foi graças a isso que conseguimos realizar os eventos da Semana do Artesão. Quero agradecer o trabalho, o empenho e a dedicação de todos vocês. Estamos juntos sempre construindo um artesanato que seja referência na nossa cidade”.

O prefeito de Campo Grande, Marcos Trad, fez um compromisso com os artesãos da Praça dos Imigrantes para atender aos anseios da comunidade. “Sei que pra o exercício do trabalho de vocês, querem um ambiente para recepcionar bem aqueles que chegam. Nós vamos fazer um série de ações aqui na Praça: pintura, troca das luminárias para LED e reparar os buracos do entorno. Quero parabenizar a todos pelo seu trabalho, nossa cidade não existe sem a presença de vocês. Por isso buscamos olhar para este local. Parabéns aos artesãos de Campo Grande”.

Há 17 anos comercializando seu trabalho na Praça dos Imigrantes, a artesã Maria Prado trabalha há 25 anos confeccionando chinelinhos de pano, colchas, saias, camisetas e peças de falso mosaico em MDF com cola, como porta-retratos, bloquinhos de papel, porta-canetas, ímãs de geladeira e colares, tudo com motivos pantaneiros. “Fui secretária por dez anos, me casei e depois que tive filhos comecei com artesanato. É minha fonte de renda mesmo, sou sozinha [divorciada e com dois filhos adultos], vivo totalmente do meu artesanato. Até hoje não necessitei da ajuda de nenhum filho e espero não necessitar. Esse lugar [praça] é abençoado. Hoje é uma alegria estarmos aqui reunidos. A Semana do Artesão é um reconhecimento do nosso trabalho, não pode deixar de existir nunca. É uma junção que permite a integração dos artistas”.

A artesã Elis Marina Kameko Umten produz bonecas de pano há mais de 20 anos, além de marcadores de páginas, pesos de porta e bonecas pedagógicas para contação de histórias. Ela começou a ajudar a irmã na loja de bordados quando voltou do Japão e começou a fazer as bonecas. “Estou há um ano na Praça. Eu sinto muito prazer em fazer as bonecas, me desestressa. Eu vivo do artesanato e ainda sinto falta de lugares para expor. A Semana do Artesão é muito boa porque somos lembrados nesta época, mas gostaria que fôssemos lembrados sempre, não só neste dia”.

Salvador Lescano expõe na Praça trabalhos em mosaico que faz com sua esposa Eloir. Ele era funcionário público e depois de se aposentar, em 2010, começou a fazer os mosaicos com Eloir, que já trabalhava com esta técnica. “Se eu aposentasse e ficasse parado… foi uma terapia, uma ocupação. É muito importante esta Semana. Nesta administração a Praça mudou, teve outra vida”.

Sua esposa Eloir disse que já mandou seus trabalhos até para Londres. “Adoro este trabalho. O do Lescano é mais pesado, com azulejo, o meu é com pastilha de vidro. Eu sou apaixonada pelo trabalho de mosaico. A gente faz a diferença nos trabalhos, mandamos peças até para fora. Minha filha tem uma cunhada que mora em Londres e enviou umas peças para ela lá. Quando meu marido começou, ele dizia que não ia dar certo, eu dizia para ele que sim, e está aí, agora ninguém segura ele”.

Os festejos na Praça começaram pela manhã e duraram a tarde toda. Agora o jeito é esperar pela Semana do Artesão no ano que vem! Mas quem quiser conhecer o trabalhos dos artesãos da Praça dos Imigrantes, eles estão lá o ano todo. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas, e sábado, das 8 às 12 horas.

Fotos: Karina Lima – FCMS