Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Público se envolve e Semana Pra Dança 2017 supera expectativas

  • 30 abr 2017
  • Categorias:Dança

  

Campo Grande (MS) – Sete dias (23 a 29/04) voltados para a pluralidade e a versatilidade da dança com a participação intensa do público, com cerca de 5.500 pessoas que prestigiaram os espetáculos em diversos lugares da cidade tendo lotação máxima  todos os dias, com apresentações de grupos locais e de outros estados bem como a realização de oficinas, possibilitando o compartilhamento de experiências. Assim foi a 10ª edição da Semana Pra Dança 2017 que teve seu encerramento no sábado (29/04) no dia Internacional da Dança na Plataforma Cultural próximo a Feira Central e que culminou com a performance Cosmic Dance de SP, onde o público foi contagiado e o que se viu foi uma multidão dançando ao som da World Music.

Dezoito grupos de dança mostraram a versatilidade de estilos dessa arte

O ‘Viradança’ reuniu dezoito grupos de danças da capital e do interior que se apresentaram com os mais variados estilos, desde o contemporâneo, hip hop, até dança de salão. Vinicius Martins, 18 anos, do Grupo Urbe de Corumbá e que atua com dança há quatro anos, foi um dos que se apresentou e ficou emocionado com a participação, “foi uma emoção, a gente ensaia tanto tempo e ser prestigiado pelo público que está aqui é muito bom”. Já o professor de dança de Vinicius, Edelton Amorim que há cinco anos dá aula de dança para alunos de Corumbá e Ladário considera importante o evento e ficou agradecido pelo convite, “a gente veio mostrar que a dança também existe no interior e estar aqui é uma oportunidade de conhecer várias pessoas que atuam com esta arte em MS e também que este evento fomenta a dança e propicia a troca de experiências e vivências”, destacou Amorim.

O dançarino Vinicius Martins (à direita) é de Corumbá e emocionou-se com o prestígio do público.

Edelton Amorin professor de dança de Corumbá, “existe dança no interior”

A participação intensa público em todos os espetáculos foi observada por Renata Leoni, superintendente da Sectur, “estou muito surpresa com a quantidade de pessoas. É uma construção de dez anos e isso demonstra que o público está mais participativo”, ressalta Leoni. Marcos Matos, do Colegiado Setorial de Dança também comunga da mesma opinião e reitera o sucesso do evento, “a melhor edição de todas, a mais organizada, integrada. Acho um momento importante, pois a categoria e o público estiveram presentes em todas as ações, com grande parte do público inclusive voltando para casa por causa das lotações. Espero que o poder público faça mais pela dança já que o público está sedento por manifestações culturais”, pontua Mattos.

Para Julia Aissa, coordenadora do Núcleo de Dança da FCMS o evento buscou explorar as várias possibilidades de interação que a dança possa ter, “a Semana Pra Dança oportunizou o diálogo da dança com outras linguagens; a dança com o audiovisual, as artes plásticas, música e performances”, ressalta Aissa.

O professor de dança Ranúbio Rocha, 26 anos, que assistia as apresentações, considera essencial o evento para a difusão da cultura bem como o incentivo àqueles que praticam dança, “os estudantes de dança tem a oportunidade de mostrar o processo criativo deles”.

A servidora pública Silvana de Macedo disse ter participado da Semana Pra Dança pela primeira vez e ficou encantada com o que viu, “achei lindo, a gente vê um modo de se expressar e isso foi feito através da dança”. Quem também gostou muito foi a dançarina Ludimila Rotta, “o lugar é bacana e a ideia ótima, muito legal ver as pessoas sentadas nos trilhos vendo os espetáculos”.

A Semana Pra Dança 2017 realizada pela Fundação de Cultura de MS, Secretaria de Cultura e Cidadania e Governo de MS, contou com parcerias: Câmara Setorial de Dança de Campo Grande, SESC Regional e a Secretaria de Cultura e Turismo de Campo Grande, além da Secretaria Estadual de Educação, Secretaria Municipal de Educação, Shopping Norte Sul Plaza, Cinépolis, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Teatro Glauce Rocha, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Curso de Artes Cênicas e Dança, Feira Central, IPHAN, Drama Bar, Centro Cultural José Octávio Guizzo e Rádio Educativa FM.

Fotos: André Messias