Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Primeiro Festival Internacional de Chamamé de MS começa nesta sexta com apoio da Fundação de Cultura

Campo Grande (MS) – O Instituto Cultural Chamamé MS, em parceria com o Governo do Estado de MS, Secretaria e Fundação de Cultura de MS, com o apoio da Rádio e TV Educativa de MS, realiza de 15 a 17 de setembro o 1º Festival Internacional de Chamamé do Mato Grosso do Sul, Integração Brasil – Argentina – Paraguai. O Festival acontece na capital brasileira do Chamamé, Campo Grande, no Ginásio de Esportes da AABB (Associação Atlética Banco do Brasil).

Durante três dias serão realizadas diversas apresentações artísticas com shows musicais, vocais, instrumentais e danças, com músicos do nosso Estado, Argentina e Paraguai. O evento contará também com a gastronomia regional: chipa, sopa paraguaia, sopa so’o,  comida de comitiva: macarrão tropeiro, arroz carreteiro, feijão gordo. Tudo isso através da cozinha de comitiva original montada exclusivamente para o evento e ainda o ganhador do prêmio de melhor sobremesa do Pantanal: Milk Shake de Bocaíuva. O Festival ainda terá espaço para o baile pantaneiro.

Serão mais de 45 artistas dos três países em atividades durantes os três dias. De Mato Grosso do Sul participam músicos de Três Lagoas, Fátima do Sul, Bodoquena e Rio Brilhante. Na dança, apresentam-se o Grupo Mirim de Dança Folclórica Colônia Paraguaia (Campo Grande/MS), Casa de Dança Tom Brasil (Campo Grande/MS); do Paraguay o Ballet David Sanchez (Pedro Juan Caballero) e o Grupo Folklórico Reminiscência Paraguay, além da participação especial de Las Botelleras Alba Granados y Lara Granados de Asunción Capital, ambas Integrantes del Elenco Folklorico De la Municipalidad de Asunción. Elas vão se apresentar com um show de “Dança de las Botellas” com mais de dez garrafas equilibradas na cabeça.

Recentemente a pedido do Instituto Cultural Chamamé MS e por decisão do Conselho Estadual de Cultura de MS, o chamamé foi oficialmente declarado pela Fundação de Cultura de MS “Patrimônio Cultural Imaterial do Estado”, que após análise do processo que solicitou o registro deste gênero musical tomou essa decisão já publicada no Diário Oficial. No Mercosul, o chamamé já foi declarado “Patrimônio Cultural do Mercosul” e está sendo postulado junto à Unesco o reconhecimento  como Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade.

“Em Corrientes, na Argentina, o nome da rua onde está instalado o ‘Parque Festival Del Chamamé’ é uma homenagem à nossa capital: Calle Campo Grande. Vamos retribuir esse gesto de amizade, trazendo para o nosso povo grandes expressões da música daquela querida cidade da Argentina”, diz o presidente do Instituto Cultural Chamamé MS, Orivaldo Mengual.

Segundo ele, Campo Grande possui uma grande diversidade de culturas do mundo que formam sua identidade e é reconhecida como a capital brasileira do chamamé. “O sistema de representação cultural do chamamé, além da polca, chamamé e guarânia, expressões de destaque da nossa cultura musical, inclui a dança de salão, o hábito de tomar o tereré e a degustação de iguarias como a sopa paraguaia e a chipa. Consumimos e distribuímos cultura que ultrapassa nossas fronteiras e é comum a outros países. O festival é um reconhecimento a tudo isso, um caminho que possibilita o intercâmbio entre profissionais campo-grandenses, sul-mato-grossenses, e dos países vizinhos”, finaliza Mengual.

Os convites estão sendo vendidos antecipadamente (até esta quinta-feira, 14 de setembro), por R$ 15,00 para cada dia do Festival, nos seguintes postos de venda: Sacaria Beira Rio, Lava Rápido e Estacionamento L-7, Nasa Tec do Shopping Campo Grande e Supermercado WR, no bairro Estrela Dalva. Os convites adquiridos na hora custarão R$ 20,00. 

Confira aqui a programação.

Contato para a imprensa: Orivaldo Mengual, pesidente do Instituto Cultural Chamamé – MS: (67) 99927-5144 | 9927-5901.

Fotos: Ernesto Franco