Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Oficina de estamparia no Fasp é uma oportunidade para revelar novos talentos

Corumbá (MS) – Karen Silva Simões tem 22 anos e trabalha durante o dia no Programa de Adoção a Distância e no Clube de Mães da Cidade Dom Bosco, em Corumbá, e durante a noite é professora de língua inglesa e portuguesa em escola municipal. Ela nunca fez artesanato, mas viu na Oficina de Estamparia do 14º Festival América do Sul Pantanal uma oportunidade de ter uma nova experiência. “Estou mostrando um pouco da minha criatividade, expressando meu lado artístico, porque no meu dia a dia não tenho esta oportunidade”.

Karen é a responsável por “cuidar” do grupo de mulheres do Clube de Mães que participam da oficina, que começou nesta segunda-feira (24.05) e vai até sexta à tarde, no Moinho Cultural. As mulheres se inscreveram no curso, que oferece 20 vagas, devido a um convite da coordenadora da Assistência Social da Cidade Dom Bosco, dona Lindinalva. “O objetivo é mostrar uma outra oportunidade para as mães além do que elas conhecem e gerar renda”.

A dona de casa e artesã Andréia Monteiro Alves é voluntária na Assistência Social da Cidade Dom Bosco como professora de artesanato em E.V.A. Ela resolveu participar da oficina como uma forma de ampliar seus conhecimentos para transmitir para suas alunas. “Estou gostando muito. Espero passar a experiência que estou tendo para outras pessoas. É muito gratificante”.

A ministrante da oficina, a designer de Campo Grande Paula Bueno, trabalha com design gráfico para atividades culturais e agora trabalha coleções de objetos para casa. Ela traz para o Festival técnicas em estamparia, como carimbos e stencil, que possam ser feitas em casa. “As alunas vão criar produtos que falem um pouco da região, buscamos que elas projetem o olhar para esta realidade e que descubram o tipo de traço que preferem. Também vamos dar ideias de como elas podem comercializar os produtos. Elas são muito capazes de criar coisas bacanas para poder vender”.

A ideia de trabalhar com estamparia veio da sócia de Paula na Polca Design, Mary Saldanha, que morou três anos em Bali e de lá trouxe know-how para trabalhar com estampas. “Esta experiência nos mostrou como uma coisa simples pode gerar um resultado bacana”.

Os materiais utilizados na confecção dos carimbos são placas de madeira, MDF e E.V.A, além dos stencil com raio X, “que são coisas que as pessoas podem ter fácil em casa”, diz Paula. As alunas vão produzir, durante a oficina, cangas, toalhas e bolsas com estampas personalizadas que vão ser comercializadas no Pavilhão de Artesanato do Fasp.

Para a gerente de Desenvolvimento de Atividades Artesanais da Fundação de Cultura de MS, Katienka Klain, que teve a ideia de trazer a Oficina de Estamparia para o Festival, os principais objetivos são promover a geração de renda para mulheres da região e criar estampas que podem virar iconografia de Corumbá. “Também decidimos trazer a oficina por conta da praticidade, pela possibilidade de realização em cinco dias e por possibilitar que o produto final fique pronto nesse período”.

Quem quiser conferir o resultado da oficina e até mesmo adquirir as peças em estamparia produzidas pelas talentosas alunas, basta visitar o Pavilhão do Artesanato a partir desta sexta-feira (25.05) durante o 14º Festival América do Sul Pantanal 2018, em Corumbá.

Fotos: Aurélio Vinícius