Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Mostra de Cinema Argentino é a última edição do ano do projeto CineMIS

  • 30 nov 2016
  • Categorias:Geral

Campo Grande (MS) – O Museu da Imagem e do Som da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul realiza de 5 a 9 de dezembro a última edição do ano do projeto CineMIS com a Mostra de Cinema Argentino. Os filmes serão exibidos sempre às 19 horas com entrada franca. A curadoria é do cinéfilo Pietro Luigi.

“O cinema argentino é cotado como uma das melhores cinematografias da América do Sul devido a qualidade dos roteiros, da produção e a excelência dos atores. Assim fechamos 2016 com uma requintada seleção de filmes, entre eles “O Crítico” que apresenta nuances da profissão de critico de cinema colocando em evidência a discussão em torno da própria realização cinematográfica”, explicou Marinete Pinheiro, coordenadora do MIS-MS.

Com essa agenda, o Museu da Imagem e do Som vem cumprindo sua função social de democratizar o acesso às produções audiovisuais do país e do mundo, além de promover o debate e a reflexão, no sentido de contribuir com a formação e a difusão de conhecimento e cultura no Estado.

O Museu da Imagem e do Som fica no Memorial da Cultura Apolônio de Carvalho localizado na Av. Fernando Corrêa da Costa, 559, 3°Andar. Mais informações no telefone 3316-9178.

Confira a sinopse dos filmes: 

05/12 Segunda-feira

19h O Mesmo Amor a Mesma Chuva

Direção: Juan José Campanella

Gênero Drama

Nacionalidade Argentina-EUA – 1999

(1h 40min)

Jorge (Ricardo Darín) vive de escrever contos românticos para uma revista. Aos 28 anos, ele é uma jovem promessa da literatura argentina, mas não consegue se fazer notar. Uma noite ele conhece Laura (Soledad Villamil), uma garçonete que está à espera do namorado, do qual não tem notícias desde que ele partiu para o Uruguai alguns meses antes. Jorge e Laura ficam muito unidos e a moça, ciente do grande talento do rapaz, tenta convencê-lo a partir para a literatura propriamente dita. Com o tempo a relação vai se desgastando e eles acabam rompendo. É mostrada a trajetória dos dois personagens ao longo de duas décadas, com suas alegrias, desilusões e esperanças.

06/12 Terça-feira

19h O Crítico

Direção: Hernán Guerschuny

Gênero Comédia

Nacionalidade Argentina – 2014

(1h 38 min)

Mala. Insensível. Ranzinza. Cineasta frustrado. Sabe nada. Pessimista. Arrogante. Coração gelado. Odeia filme popular. Todos os estereótipos tão utilizados na figura do crítico de cinema podem ser aplicados a Victor Tellez (Rafael Spregelburd, em boa atuação), personagem principal da comédia O Crítico. Não é à toa: Victor é daquelas pessoas de mal com a vida, antissocial ao extremo, que segue à risca o ditado antes só do que mal acompanhado. Nada é bom o suficiente e, idealista, acredita que é seu dever alertar o público sobre as porcarias exibidas nas telonas. A questão é que, para ele, praticamente tudo é uma porcaria. “O cinema está morto”, diz logo no início. O apelido de “homem que não ri” não é à toa. 

 

07/12 Quarta-feira

19h O Abraço Partido

Direção: Daniel Burman

Gênero: Drama

Nacionalidade Argentina – 2004

(1h 40min)

Ariel (Daniel Hendler) é um jovem de vinte e poucos anos, que largou a faculdade e ainda vive às custas da mãe (Adriana Aizemberg). Sua vida gira basicamente em torno de dois locais: a loja de lingeries de sua mãe e o cybercafé local, onde costuma encontrar sua namorada. Ariel sempre estranhou o fato de nem sua mãe nem seu irmão falarem sobre seu pai, que nos anos 70 partiu para lutar na Guerra do Yom Kippur, em Israel, e nunca mais retornou. Com a crise econômica instalada na Argentina, que força o fechamento de várias lojas tradicionais no bairro onde está a loja de sua mãe, os amigos de Ariel sonham em conseguir a cidadania europeia e partir do país em busca de emprego. Ariel também tem este sonho, mas cada vez mais alimenta o desejo de conhecer seu pai e também a verdade sobre seu afastamento da família.

08/12 Quinta-feira

 19h Roma, Um Nome de Mulher

Direção: Adolfo Aristarain

Gênero: Drama

Nacionalidade Argentina – 2004

(2h 35 min)

Conta a história de uma vida inteira, dos anos 50 até praticamente os dias de hoje e, como pano de fundo, a história dos costumes, dos modos, da cultura, da sociedade e da política da Argentina ao longo de meio século. É um belo filme – longo, denso, carregado de amargura e de frases literárias que parecem querer ser definitivas, como as do testamento de um intelectual sobre o tempo que lhe deram para viver. 

09/12 Sexta-feira

 19h Buenos Aires 100 Quilômetros

Direção: Pablo José Meza Bertolucci

Gênero: Drama 

Nacionalidade Argentina-França-Espanha – 2004

1h 33min

Cinco amigos prestes a iniciar a adolescência vivem em um povoado no meio do nada. Eles estão juntos todas as tardes, compartilhando suas experiências na escadaria de um salão de beleza feminino. Entre eles está Esteban (Juan Ignacio Perez Roca), que deseja ser escritor e vive imaginando histórias. A ideia não é bem aceita por seu pai, que deseja que Esteban desenhe prédios para a região, mas ele não desiste de seu sonho e passa a escrever uma novela chamada “Buenos Aires 100 km”.