Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Guilherme Rondon e Urbem levam para o 20º FIB o diálogo do jazz com ritmos ternários da fronteira

  • 11 jul 2019
  • Categorias:Geral

Campo Grande (MS) – Enriquecidos pelas diferenças harmônicas e melódicas da música regional e da música contemporânea brasileira, Guilherme Rondon e a banda Urbem levam para o palco das águas da 20ª edição do Festival de Inverno de Bonito, a fusão de ritmos ternários da fronteira, como guarânias, polcas e chamamés num diálogo musical com a linguagem jazzística. O show acontece dia 27 de julho (sábado), a partir  das 21h30.

A parceria de Guilherme Rondon com a Urbem iniciou a partir de um show realizado em setembro de 2018, no teatro Prosa do SESC Campo Grande. “Sou amigo e toco com o Sandro Moreno há muito tempo. Ele faz parte da minha história musical e quando ele me apresentou a banda Urbem fiquei encantado”, explicou o compositor pantaneiro Guilherme Rondon.

A universalidade da música de Guilherme Rondon, que como ele afirma, tem o astral das paisagens pantaneiras, conquistou um leque variado de artistas nacionais e internacionais como Nana Caymmi, César Camargo Mariano, Michel Teló, Célia, Ivan Lins, Sérgio Reis, Lula Barbosa, Danilo Caymmi, Olga Román (Espanha), Melania Montalto (Argentina), Lizza Bogado (Paraguay), Rosa Maria, Lucinha Lins, Jackie Heker, Almir Sater, Alzira Espíndola, Papete, Diana Pequeno, Zelia Duncan entre outros.

Paulista, Guilherme Rondon foi criado em Corumbá, no Pantanal do Paiaguás. Voltou à São Paulo a nos anos 70  e estudou 3 anos no CLAM – a escola do Zimbo Trio – onde completou sua formação musical. Paralelamente tocou na noite e participou de vários festivais universitários da época, tendo sido vitorioso em dois deles. Retornou à terra natal morando em Campo Grande onde participou de diversos shows individuais e coletivos se tornando um dos expoentes da música pantaneira.

Com uma extensa discografia, em 2007 lançou o CD TR3S com shows em São Paulo, Asuncion/Paraguay e Campo Grande, participou em 2012 como convidado da Turnê do Prêmio de Música Brasileira em Corumbá ao lado de João Bosco, Leila Pinheiro, Arlindo Cruz, Alcione e Mariana Aidar, em 2012 lançou o CD e DVD “Made in Panatanal”, totalmente gravado em uma fazenda no Pantanal em comemoração seus 40 anos de carreira como compositor e em de 2013 apresentou-se em Lisboa selecionado no projeto Ano Brasil em Portugal da Funarte. Atualmente participa do projeto “Todo interior é igual” com um trio formado junto com Adriana Sanchez e Rafael Altério. Seu último trabalho é o CD “Melhor que seja raro”,  lançado em 2016.

Urbem

A Urbem é um quarteto cujos pés estão em solo brasileiro e os braços espalhados pelo mundo. Sua música é recheada com ingredientes de várias etnias, direcionando a música para algo autêntico no jazz.  Formada por Bianca Bacha (vocal e violão), Sandro Moreno (bateria), Gabriel Basso (baixo) e Ana Ferreira (piano), a banda possui uma mistura de influências, cujo resultado é uma sonoridade inovadora com duas mulheres e dois homens somando musicalidade contemporânea.

Em 2015, a música Painel rendeu-lhes o título do Samsung E –festival Internacional de melhor banda instrumental do Brasil. Em 2016, a Urbem foi selecionada pela plataforma a ANONYMUZE.com por meio da qual fecharam contrato com o label italiano Odradek Records, mesmo selo do lendário baixista Gary Peacock.  Seu primeiro álbum Living Room foi gravado na Itália (2016) e agora a banda está em imersão profunda produzindo o segundo para 2019.

Embora Urbem seja relativamente jovem (2013), cada um dos músicos tem um histórico interessante que abrange anos de dedicação à música. O baterista Sandro Moreno já gravou mais de 200 álbuns e tocou no Brasil e na Europa com músicos como Jorge Drexler (vencedor do Oscar), Dani Black (indicado ao Grammy), Guy King (Chicago) Tetê Espíndola, Zé Ramalho, entre outros. Ele também ganhou o Batuka Music Fest em 2001, a maior competição de bateristas na América do Sul. Urbem ao longo da carreira recebeu convites e visitas integradas de mestres da música brasileira, como Yamandú Costa e o lendário pianista Wagner Tiso (Milton Nascimento). Em 2017, participou do Festival da América do Sul Pantanal e tocou no Fara Music Festival (Itália), The Spheres (Itália), 28 Divino (Itália), e Música do Mundo (Portugal).  

Agora a banda está em turnê com o compositor Guilherme Rondon e está planejando a terceira turnê européia para 2020. “Este quarteto tem uma unidade. Não são apenas quatro músicos que se juntaram para tocar alguns shows. Vivemos como uma banda, compartilhando experiências, ideias, referências, compartilhando a vida. Nossos concertos captam essa essência e sua vivacidade alcança o público, porque é totalmente verdade”, finaliza a vocalista Bianca Bacha.