Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Filme “Sem Defesa”, de David Cardoso, é exibido no MIS com sucesso de público

  • 14 fev 2017
  • Categorias:Geral

Campo Grande (MS) – Noite de alegria e confraternização entre amigos e fãs do cineasta David Cardoso. Assim foi a exibição do filme “Sem Defesa”, nesta segunda-feira, no auditório do Museu da Imagem e do Som. Estiveram presentes atores que participaram do filme e muitos familiares e amigos de David.

Este é o último filme do cineasta como produtor, que diz que agora só pretende participar de projetos como ator e outras funções. O longa metragem foi totalmente feito em Mato Grosso do Sul e aborda temas como maioridade penal, pena de morte, uso de drogas, maus tratos a crianças e mulheres, lentidão do Poder Judiciário, uso de células-tronco, corrupção, além de violência social. David Cardoso assina a produção, o roteiro e a direção do longa.

Para o artista, como este é seu último filme na produção, tem um sabor diferente. “Estou grato pelas pessoas que vieram ver meu trabalho. É complicado fazer uma coisa assim com pouco dinheiro, mas é gratificante. Estou mais reconhecido agora, quando estou velho. O filme já foi exibido em Nova Iorque, Miami, Los Angeles e New Jersey com legendas em português. Foi exibido em Assunção, no Paraguai, no mês passado e agora será a vez de São Paulo e Buenos Aires. Estamos mostrando o filme para o Brasil e o mundo. Antes eu era pornográfico, agora virei cult. Fiquei mais suave em meus filmes. Tenho saudades daquela época. Hoje o cinema mudou, acabou o glamour”.

David diz que agora quer ajudar artistas locais a se projetarem nacionalmente. “O que eu quero agora é valorizar Mato Grosso do Sul. Porque talento nós temos. As pessoas podem me procurar. Às vezes tem algum projeto que me interessa, relativo à nossa cultura”.

Ele fala sobre sua trajetória no cinema. “Mudei completamente. A pornochanchada não tem mais vez. Os meus filmes tinham história, hoje é o nu pelo nu, não tem história. As atrizes hoje fazem uma novela na Globo e não querem mais cumprimentar ninguém. O que a gente não pode é desistir do sonho. Por enquanto vou divulgar bastante o filme, depois entrego na mão de quem quiser divulgar. Agradeço muito o apoio do secretário Athayde, que é meu amigo e amigo da cultura. Agradeço também a todos que trabalharam no filme”.

Oswaldo Cardoso Neto, 16 anos, filho de David, atuou no filme como filho do advogado Luís, interpretado pelo próprio David Cardoso. “Meu personagem é um menino muito feliz que tinha uma vida perfeita e quando o pai fica paraplégico a vida dele acaba e começa a passar por um drama familiar. Esse personagem me ensinou a valorizar mais a família. Acho legal participar dos filmes do meu pai, já fiz ‘Fumaça, chuva e cinema’ e ‘Fronteira’, meus amigos veem como uma coisa diferente. É leal você estar no set e depois ver tudo pronto na tela do cinema”.

O adolescente e ator cursa o segundo ano do Ensino Médio e quer ser advogado. “Eu quero fazer Direito. É claro que se surgir uma oportunidade de ser ator, vou participar, mas não quero correr atrás”.

O advogado tributarista Aires Gonçalves atuou no filme “Sem Defesa” e em todos os filmes mais recentes produzidos por David. “Eu fiz o papel de mim mesmo,  uma parte do filme foi rodada no escritório, eu era o chefe do escritório de advogados. Gostei muito de participar. O David é meu compadre, amigo, irmão de muitos anos, estamos sempre juntos. David é rigorosíssimo na produção, para ele horário é sagrado. Essa postura de direção se aplica a tudo na vida. O que me tocou muito foi que a equipe técnica e os atores formaram uma família. É um trabalho exaustivo mas o convívio é maravilhoso, vale a pena. Todo mundo de bem com a vida”.

O presidente da Associação de Cinema e Vídeo de Mato Grosso do Sul (ACV-MS) e proprietário da Olho Cine TV, que é coprodutora do filme, Orivaldo Mendes Júnior, diz ter aprendido bastante no processo de rodagem. “O David não para, ele é hiperativo. Agora entendo como foi possível fazer tudo o que ele fez. Fazer um longa é desgastante, demorado, precisa ter muita energia para fazer. E ele produziu, atuou e dirigiu, com toda essa idade, ele parecia uma criança. Fazer um filme com verba curta e com todas as dificuldades, as pessoas não têm noção, e tem não só o esforço físico, mas intelectual e psíquico. É muito estresse. O David pensa cinema o tempo todo. Ele é uma história viva. Nós somos um Estado novo, precisamos ter essas figuras muito bem acolhidas e tratadas. Se não considerarmos nossa história não temos futuro”.

O ator David Cardoso Júnior veio de São Paulo especialmente para a exibição do filme, agradeceu a presença de todos e disse ser uma honra muito grande participar como ator. “Senti a dificuldade que é a cultura nesse país, principalmente quando se fala de política cultural. Não é o caso do Athayde, claro. Estou pensando seriamente de vir morar aqui, montar oficinas de cinema. Este é um filme feito com muito amor e carinho. Agradeço Mato Grosso do Sul por receber meu pai, que é daqui. Nos últimos anos ele tem sido bem recebido aqui e vocês fazem parte disso. Agradeço a todos em nome da família Cardoso”.

A coordenadora do MIS, Marinete Pinheiro, afirmou ser sempre muito bom exibir filmes do David Cardoso. “Ano passado a programação noturna do Museu começou com um filme do David, e foi um ano muito bom. Este ano estamos fazendo o mesmo, para dar sorte. É uma honra para nós receber o David Cardoso, que é daqui de Mato Grosso do Sul”.

O secretário de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, Athayde Nery, desejou boa noite a todos os amigos da cultura. Disse já ter assistido ao filme “do nosso querido David”, que para ele é um dos maiores trabalhadores da arte sul-mato-grossense. “É um orgulho para nós. Se forem contar a história do cinema em Mato Grosso do Sul, tem que contar a história do David Cardoso”.

Após as boas-vindas, o filme foi exibido, com sucesso de público. Para encerrar a noite, foi servido um coquetel regado a muita conversa e confraternização entre os que foram prestigiar o evento.

Fotos: Alexander Onça