Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Filme “Hannah Arendt” é atração da próxima segunda no Cine Café no MIS

Campo Grande (MS) – “Hannah Arendt”, com direção de Margarethe von Trotta, será a atração da próxima segunda-feira (26 de março) do projeto Cine Café. A exibição acontece no Museu da Imagem e do Som, da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, às 19 horas, e a entrada, como sempre, é franca.

O filme lançado em 2013 aborda um momento central à vida da filósofa alemã Hannah Arendt. Convidada pela revista The New Yorker a acompanhar o julgamento de Adolf Eichmann em Jerusalém, ela parte para Israel. No entanto, ao observar atentamente o desenrolar da história desse oficial nazista, Arendt questiona a legalidade do processo e aponta a colaboração de judeus no genocídio perpetrado pelo nazismo, criando um forte mal-estar na comunidade judaica. O resultado das reportagens daria origem ao livro “Eichmann em Jerusalém”, no qual a filósofa examina aquilo que definiu como a banalidade do mal.

Estrelado por Barbara Sukowa, a coprodução franco-alemã encontra um meio termo entre o relato biográfico e o ensaio filosófico para apresentar as ideias de uma das mais importantes pensadoras políticas do século 20. A obra sucede “Rosa Luxemburgo” na cinematografia de von Trotta e encerra a trilogia de filmes políticos protagonizados por personagens femininas. 

O Cine Café foi criado em agosto do ano passado pelos idealizadores Kezia Miranda, Thiago Andrade, Déborah Wolsky, João Carlos Costa, Marcos Moro, Natanael Marques, Andreza Pelizaro, Deborah Nasser, Maria Fernanda Suppo e Thais Barros. Déborah Wolsky Carneiro, estudante de Arquitetura e Urbanismo e uma das organizadoras do Cineclube, explica que o Cine Café surgiu a partir de uma conversa no facebook. “A Kézia, uma das integrantes, colocou um link de um filme do Bergman no facebook dela, e daí surgiu uma discussão e decidimos montar um cineclube. Além disso, nós gostamos de café, e pensamos: por que não unir cinema e café?”

Na primeira reunião foi feito um estudo dos diretores marcantes e ao qual as pessoas não têm muito acesso. “Nós decidimos exibir os filmes menos conhecidos dos diretores para as pessoas terem mais conhecimento. A gente já frequentava outras mostras no MIS e queríamos um espaço público. Decidimos pelo Museu pela gratuidade. Passamos a proposta para a Marinete e fomos aceitos. A gente gosta muito do que faz. O Cine Café é uma ocasião em que depositamos nosso amor pelo cinema e recebemos isso das pessoas”, diz Débora Wolsky.

Prepare já sua canequinha para o café ou o chá. Logo após a exibição, haverá uma discussão sobre o filme, a diretora e o cinema. As exibições são gratuitas, uma vez por mês, às 19 horas, no MIS. Bom filme e bom café!