Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Festival do Documentário Francês começa amanhã no MIS

  • 07 nov 2016
  • Categorias:Geral
documetario-frances

O evento acontece no mundo todo e aqui serão exibidos quatro documentários. “Como eu odeio matemática”, França- 2012

 

Campo Grande (MS) – O Museu da Imagem e do Som recebe nesta semana o Festival do Documentário Francês (www.moisdudoc.com), realizado em parceria com a Aliança Francesa de Campo Grande. Serão exibidos, com entrada franca, quatro documentários: “Como eu odeio matemática”, “Foucault contra si mesmo”, “Custe o que custar” e “À beira do mundo”. As exibições acontecem às 19h. A entrada como de costume é de graça.

 

O Mês do Documentário Francês é um evento que acontece na França e simultaneamente em 33 países do mundo. São duas mil instituições que se mobilizam para a promoção de documentários para o grande público. Na França, a coordenação é da “Images em Bibliothèques”, que convida instituições para participar desse projeto comum para organizar as projeções.

 

No mundo já é a 17º edição do evento, em Campo Grande, a segunda, “o objetivo é difundir a cultura como um todo”, destaca Márcia Saddi, gestora da Aliança Francesa de Campo Grande.

 

Programação

08/11

Terça-feira 

 

Como eu odeio matemática (Comment j’ai détesté les maths – França, 2012 – Olivier Peyon)

Você sempre se chateou com a matemática, sempre pensou que ser um inútil em matemática era inevitável, em poucas palavras, você sempre detestou a matemática! Nós poderíamos ter sido felizes rindo dela se a matemática não tivesse tomado um lugar tão importante em nossa sociedade: a Apple, Google, Goldman Sachs nada mais são do que algoritmos e fórmulas matemáticas. Como a matemática acabou sofrendo tal falta de interesse no exato momento em que ela domina o mundo? Através de uma viagem aos quatro cantos do mundo em companhia dos maiores matemáticos, incluindo Cédric Villani (Medalha Fields 2010), Como eu odiava matemática conta como a matemática mudou o nosso mundo para melhor… e, às vezes, para pior.

 

Quarta-feira

08/11

 

Foucault contra si mesmo (Foucault contre lui-même – França, 2013 – François Caillat)

 

Excelente documentário de François Caillat, produzido em 2014. Com depoimento de diversos filósofos contemporâneos, o filme espelha as facetas da vida agitada de Michel Foucault, pensador contemporâneo nascido em 1926, na pequena cidade francesa de Poitiers, diplomou-se em psicologia e filosofia. Ensinou em universidades francesas e lançou diversos livros, como “As Palavras e as Coisas”, “Vigiar e Punir” e “História da Sexualidade”, obra inacabada devido ao seu falecimento, em 1984.

 

Quinta-feira

09/11

Custe o que custar (Coûte que Coûte – França, 1996 – Claire Simon)

 

A vida empreendedora não é fácil. Produzir, encontrar novos clientes e manter o crédito em dia custa caro, sobretudo para uma pequena empresa situada em St Laurent du Var que acaba de abrir as portas. Jihad, o dono, fabrica pratos de cozinha para grandes empreendimentos e, junto com seus funcionários, tem que lidar com problemas financeiros.

 

Sexta-feira

10/11

 

À Beira do Mundo (Au bord du monde – França, 2013 – Claus Drexel)

Paris, noite. É onde Jeni, Wenceslas, Christine e Pascal vivem com outros. Sem-teto, eles assombram pelas ruas, pontes e corredores do metrô, vivendo à beira de um mundo o qual a sociedade não oferece amparo algum.

 

Texto: Karina Lima e André Messias