Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Energia que brota do desafio: Ginga inicia ciclo de apresentações do Dança no Mato

  • 16 set 2016
  • Categorias:Dança

Dourados – Em cena oito bailarinos. De movimentos energéticos brotam jogos de improvisação, com células de movimentos criadas pelos intérpretes, desafiados a responder, por meio de seus movimentos, às perguntas que surgiram durante o processo de construção. Assim começa o espetáculo “Se você me olhasse nos olhos”, do Grupo Ginga, que iniciou nesta quinta (15) por Dourados uma série de apresentações pelo Circuito Dança no Mato.

Os artistas – que iniciam a preparação muito antes de entrarem em cena – realizaram também para a comunidade em geral uma oficina de dança no campus central da Universidade federal da Grande Dourados. Um momento de relaxamento, encantamento e de muita alegria. Nesta sexta (16) o grupo realiza uma nova oficina, também aberta ao público.

Foto: Marcio Breda

Foto: Marcio Breda

Feito com base no livro “Amor Líquido”, do sociólogo Zigmunt Bauman, “Se você me olhasse nos olhos” trata da instabilidade dos laços de afeto na pós-modernidade, as relações flexíveis. No palco do Clube Indaiá – parceiro da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul na apresentação em Dourados – os artistas se conectam com o público pela linguagem da dança contemporânea e urbana oriundas do repertório pessoal dos bailarinos intérpretes criadores.

Um dos destaques é a releitura da coreografia “Rosas danst Rosas”, da companhia Belga Rosas. Criada pela coreógrafa Anne Teresa de Keersmaeker em 1983, é um clássico da dança contemporânea e trata de questões do poder feminino. Este trabalho já ganhou diversas versões por artistas de todo o mundo. Outro aspecto importante é a trilha sonora, especialmente composta por músicas das décadas de 70, 80 e 90 e canções que falam de amor e de relações de amor, como fatos extremos, cotidianos, patéticos, cômicos e exagerados.

Foto: Marcio Breda

Foto: Marcio Breda

Dirigido por Renata Leoni e Chico Neller, o espetáculo estreou em março de 2014 em Campo Grande por meio do Prêmio Célio Adolfo de Incentivo à Dança de 2013, realizado pela Fundação de Cultura. “É um espetáculo leve, divertido, que tem uma trilha sonora bastante popular e acessível, muito diferente do que se encontra em espetáculos de dança contemporânea. O público é convidado a entrar na brincadeira, pois se identifica com situações que a apresentação propõe”, destaca Renata.

O Grupo Ginga continuará com sua série de espetáculos pelo Circuito Dança no Mato, que contará com apresentações também em Caarapó (sábado), no Ginásio Municipal, às 19h30 e em Rio Brilhante (domingo), às 19h30, no Centro de Convivência do Idoso.

Foto: Marcio Breda

Foto: Marcio Breda

O Circuito Dança no Mato consiste em uma caravana de espetáculos de dança pelo interior do Estado. Começou em 2007 e a última edição foi em 2014, atingindo na primeira edição cinco municípios, e na última, 15 municípios por ano. De 2007 a 2014, o circuito passou por Rio Negro, Costa Rica, São Gabriel do Oeste, Três Lagoas, Brasilândia, Corguinho, Coxim, Dourados, Naviraí, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rochedo, Aparecida do Taboado, Aral Moreira, Bodoquena, Cassilândia, Sidrolândia, Iguatemi, Ivinhema, Nioaque, Paranaiba, Corumbá, Jardim, Rio Verde, Paraíso das Águas, Porto Murtinho, Mundo Novo, Paranhos, Alcinópolis, Amambai, e Nova Andradina. O público atingido foi de 34.300 pessoas.

A entrada para os espetáculos do Circuito Dança do Mato são gratuitas. Mais informações no Núcleo de Dança da Fundação de Cultura de MS pelo telefone (67) 3316-9169.