Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Com participações preciosas, Jerry e Barbados esquentam o público na segunda noite do Fasp

  • 13 nov 2016
  • Categorias:Geral

Na noite de sábado (12), Jerry e Barbados tiveram a missão de animar e segurar o público na Praça Generoso Ponce após serem pegos de surpresa por uma chuva que insistiu em refrescar Corumbá. Com uma seleção de músicas explosivas, deram conta do recado e lavaram muitas pessoas á frente do Palco Integração, que não se importaram com a instabilidade dos céus e curtiram cada minuto.

Esse foi o sexto show do grupo formado por Jerry Espíndola, (vocal e guitarra) e Rodrigo Teixeira (baixo), parceiros de longa data e precussores da polca-rock; Alex Kundera (bateria), músico atuante e importante na cena do rock de Campo Grande desde os anos 90; já com a pegada do século 21, Dhonnatas Oliveira (guitarra), que foi integrante da “Dombraz”, uma das bandas referência da cena campo-grandense atual; e Júlio Queiroz (teclados), compositor, arranjador e multi-instrumentista, apresentando novas sonoridades.

A cantora Fabrízia Souza e atriz Aline Calixto fizeram participações preciosas que abrilhantaram o show e deram um toque feminino que valorizou ainda mais a apresentação. Fabrízia cantou duas músicas, a inédita “Algum Lugar”, de Jerry e Rodrigo Teixeira, e “Beijos de Imã”, de Jerry, Alzira e Arruda, gravada por Ney Matogrosso em seu último álbum. Já Aline recitou o “Poema da Puta”, de autoria da matriarca dos Espíndola, dona Alba. Jerry contou que a mãe fez o poema para chocar os filhos há muitos anos, como brincadeira, mas destacou que as mulheres devem ser respeitadas e bem-tratadas.

Com ritmos brasileiros e latino-americanos, valorizando o regionalismo contemporâneo, incluindo a polca-rock, o grupo fez uma belíssima apresentação, com segurança e afinco, muito elogiada pelo público. “Foi um show muito especial”, disse Jerry. “Estamos com uma formação boa, vimos aprimorando. Estávamos num pique maravilhoso e a chuva atrapalhou um pouco mais no sentido de proteger equipamentos que estavam molhando, mas a energia do público estava muito bonita e fomos até o fim”, finalizou Espíndola.

Texto: Fabio Pellegrini
Fotos: Elis Regina