Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

Com investimentos do FIC Marcelo Fernandes homenageia Dilermando Reis

 

Campo Grande (MS) – O Projeto  “A música brasileira em seis cordas: Uma homenagem a Dilermando Reis” com o violonista e professor da UFMS, Marcelo Fernandes acontece a partir do dia 10/05 numa turnê que irá passar por 10 cidades do Estado. Nessa primeira etapa as cidades contempladas serão: Corguinho (10/05), Rochedo (11/05), Bonito (12/05) e Ponta Porã (13/05).

Cada apresentação contará com a presença de uma cantora; Luciana Fisher, Ana Lucia Gaborim e Andressa Chinzarian que irão interpretar canções populares que foram gravadas por célebres cantores do passado, como Francisco Alves, Carlos Galhardo e Francisco Petrônio.

Dilermando Reis é um dos maiores músicos brasileiros de seu tempo e sua sólida carreira incluiu contratos com gravadoras como Columbia e Continental, turnês internacionais de grande sucesso e um contrato duradouro com a Rádio Nacional. Sua popularidade alcançou níveis impressionantes, sobretudo porque o artista nunca cantou uma só canção, tendo feito sua carreira apenas dedilhando seu violão.  Por outro lado, seu trabalho como acompanhador também é memorável e os duos com Francisco Alves, Carlos Galhardo e Francisco Petrônio lhe renderam reconhecimento e popularidade.

Dentre suas obras mais famosas para violão solo, há as valsas Noite de Lua, Dois Destinos, Uma Valsa e Dois Amores, Eterna Saudade, Súplica e ainda choros como Magoado, Tempo de Criança, Vê se Te Agrada, Gente Boa. Mas Dilermando reis ficou mesmo conhecido por interpretar obras da geração de violonistas que o antecedeu, como Sons de Carrilhões e Jongo – de João Pernambuco – e as célebres Marcha dos marinheiros e Abismo de Rosas – ambas de Américo Jacomino. Essas obras formaram o carro-chefe que imortalizou Dilermando Reis como um dos maiores solistas populares de nosso país e por isso, serão executadas nesta série de apresentações em homenagem ao violonista.

Dilermano Reis e sua influência em Mato Grosso do Sul

Não há registros do músico em  terras sul-mato-grossenses e sua música está longe de ser a mais tocada nas rádios de hoje, mas isso não quer dizer que seu trabalho não ecoe  nos dias atuais e que a tradição musical do Estado não tenha influenciado Dilermando.

Para começar, deve-se falar de um prodígio ainda por ser descoberto: o músico Levino Albano da Conceição (1895 – 1955), nascido em Cuiabá e atuante em Corumbá e região, nas primeiras décadas do século XX. Levino era regente de banda e violonista; sua fama como um verdadeiro prodígio está registrada em uma placa no prédio da Banda de Música de Corumbá, em periódicos, missivas e até em um dicionário musical argentino. Esse grande músico do Estado foi professor e mentor de Dilermando Reis e o mais interessante nesse fato é que o estilo de tocar e compor de Levino aparece como influência determinante nas composições de Dilermando Reis.

Além disso, Dilermando era um exímio arranjador, o que lhe permitiu tocar canções famosas de seu tempo no violão solo, ampliando assim sua popularidade.  Tanto esses arranjos quanto suas composições solo demonstram a capacidade do violonista de escrever, em um instrumento relativamente limitado, estruturas musicais complexas com três e às vezes quatro planos sonos, como se o violão funcionasse como uma pequena banda, contendo vários instrumentos.

Outra característica marcante do estilo de Dilermando Reis era o colorido timbrístico de suas atuações, que reforçavam muito as estruturas de seus arranjos e obras. E pode-se dizer que tudo isso foi influenciado pelo estilo mato-grossense de Levino, que consequentemente influenciou as gerações de violonistas seguintes, inclusive em MS.

 

Por tudo isso, a música de Dilermando é parte da tradição musical de MS e vive ainda em nos dias atuais. Por isso, foram incluídas nos programas dessa série de concertos obras como Chalana, Siriema de Mato Grosso e Mercedita, em arranjos de Marcelo Fernandes – que além de se inspirarem no artesanato, na maneira de arranjar de Dilermando, pretendem humildemente contribuir para a renovação dessa tradição do violão solista em nosso Estado.

Marcelo Fernandes

Marcelo Fernandes é professor da UFMS, doutor em música pela USP e um dos principais solistas em atividade no país, tendo se apresentado em teatros e conservatórios na Suíça, França, Bélgica, Alemanha, Portugal, Espanha, Colômbia  Chile e EUA. Participou do projeto SONORA BRASIL do SESC, dentro do qual empreendeu uma turnê de 86 recitais de violão em 20 estados brasileiros, ao lado do respeitado violonista pernambucano Henrique Annes.

Após seu doutorado sobre Modernismo Brasileiro, estreou a obra integral para violão de Camargo Guarnieri na Europa e mantém em seu repertório tanto obras populares, quanto obras do repertorio erudito para violão solo.

Na sua adolescência e juventude, freqüentou como aluno e depois como professor, os festivais anuais de violão Dilermando Reis em Guaratinguetá (cidade natal do homenageado), onde pôde convier e tocar com músicos que haviam tocado com o próprio Dilermando e travar contato com os familiares do mestre, como seu sobrinho dileto Esrato Reis. Além disso, Fernandes trabalhou arduamente divulgando as obras de Dilermando Reis na Europa, América do Sul e EUA, alem de ter gravado obras de Dilermando Reis em sue disco solo: “Música latino-americana para violão” (2008).

 

Para o secretário de cultura e cidadania Athayde Nery o projeto contribui para o acesso da população a cultura, “uma das prioridades do edital é estimular a circulação dos nossos artistas nos municípios do Estado, contribuindo com a descentralização das ações culturais”, ressalta Nery.

Ricardo Maia, superintendente do FIC destaca a qualidade do projeto, “o Marcelo é um dos principais instrumentistas do Estado e nesse trabalho ele traz à luz a obra do grande compositor e instrumentista Dilermando Reis, figura importantíssima que influenciou a música brasileira”.

 

Serviço: O  Projeto “A música brasileira em seis cordas: Uma homenagem a Dilermando Reis” com o violonista e professor da UFMS, Marcelo Fernandes acontece a partir do dia 10/05 numa turnê que irá  passar por 10 cidades do Estado.  Nessa primeira etapa as cidades contempladas serão: Corguinho (10/05) , Rochedo (11/05), Bonito (12/05)  e Ponta Porã(13/05).  As apresentações serão sempre às 19h com entrada franca.

 Contato à imprensa

 

(067) 9.9299-2083 – Daniel Escrivano