Governo do Estado de Mato Grosso do Sul

‹ Voltar

A esperança deu o tom da abertura do 1º Seminário Estadual Cultura e Educação

  • 06 ago 2016
  • Categorias:Geral

Campo Grande (MS) – O tom da esperança marcou o sentimento do público presente na abertura do 1º Seminário Estadual Cultura e Educação – Território da Arte na Escola. A solenidade foi iniciada pela apresentação da Orquestra Jovem, regida pelo maestro Eduardo Martinelli e formada por diversas ações culturais da área da música de Campo Grande. Meninos indígenas, aprendizes recentes do projeto Caçulinha realizado na Aldeia Urbana Darcy Ribeiro, demonstraram com sua performance musical, a força das ações culturais para a descoberta de talentos genuínos.  “Ficamos muito felizes de reunir alunos de diversos projetos para tocarem neste seminário. Essa é a primeira vez que eles se apresentam juntos e esse intercâmbio entre eles é muito importante. O governo do Estado batizou esse momento, tendo um olhar que nos proporcionou isso. E essa orquestra de quase 40 integrantes pôde se unir através da arte”, comemorou Martinelli na ocasião.

O artista visual,  Jonir Figueiredo, ficou emocionado com a homenagem feita a ele.  Além do público e das autoridades presentes, agradeceu às profissionais que sempre o incentivaram em sua trajetória como artista e arte educador, entre estes, Silvia Sesco, que foi a primeira que adentrou a casa de seus pais e gostou de seus quadros, as educadoras Marisa Serrano e Helen de Lima e a produtora cultural e ex-presidente da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, Idara Negreiros Duncan. “Atrás de um sucesso, sempre tem um alicerce que nos leva a ele”, disse comovido.

A coordenadora do Instituto Arte na Escola, Roseli Alves, elogiou a organização do seminário. “Tudo que vi aqui foi de muita emoção desde o princípio. O que chama a atenção foi todo o cuidado e a delicadeza com que foi feito todo o material do evento. Especialmente neste momento tão conturbado que estamos passando no Brasil, vocês estão mostrando que o mundo pode ser melhor”, destacou.

O intuito da comissão organizadora, segundo a arte educadora Vera Penzo, foi a de promover a interlocução entre as áreas da cultura e da educação além de valorizar os profissionais da arte educação e os artistas locais. “Estamos contando com a presença de grandes pesquisadores e arte educadores que vieram prestigiar nossa cultura. No momento que a gente vive, só conseguiremos sobreviver com parcerias para superar nossas dificuldades políticas. Na ocasião ela fez uma crítica ao movimento da “Escola sem partido” que diz representar pais e estudantes contrários ao que chamam de “doutrinação ideológica” nas salas de aula brasileiras.

A educadora, representante da Secretaria Estadual de Educação, Fabiana Aparecida Cáceres, lembrou da importância da construção de políticas educacionais que integrem a educação e a cultura. “Esta é a realização de um sonho. Ver a cultura e a educação caminhando juntas. Esse movimento vai proporcionar discussões e despertar o olhar sensível para os educandos que estão na escola. Desejamos que os profissionais que estão aqui presentes levem esta proposta para suas escolas e que este seja o primeiro e muitos eventos que venham marcar a arte na escola”, defendeu.

O reitor interino da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Laercio Alves de Carvalho destacou a importância da parceria da universidade no evento. “Nossa universidade sempre foi pensada como uma defensora da inclusão. Este é um momento em que a universidade está fazendo história com vocês. Estaremos sempre de portas abertas pois esta é uma casa da cultura, da educação e da sociedade sul-mato-grossense”, afirmou. O secretário de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação, Renato Roscoe complementou:”Nosso governo foi pautado na transversalidade de ações e nada melhor do que a cultura e a educação caminharem juntas”, finalizou.